IV Fórum Internacional de Software Livre

Hudson Reis e Rildo Pragana
Hudson Reis, 05 de Junho de 2003.



Traduções

Veja a versão em ingles deste documento

Convenções

Irei me referir a alguns termos desta maneira: FISL: Forum Internacional de Software Livre TC: TinyCOBOL MF: Micro Focus

Fotos

Mais fotos(Além das inseridas neste artigo) podem ser encontradas em:

Início

Vamos explicar como isso tudo aconteceu. Gláucius Djalma Pereira Júnior, funcionário da Solution Informática (Usuária do TC), membro da debian-rs e participante da grade temária do FISL, perguntou-me se eu ou o Rildo estávamos interessados em dar uma palestra sobre o projeto TC na IV edição do FISL.

A partir deste convite liguei para o Rildo e ele respondeu-me que não poderia comparecer ao fórum, devido a seus compromissos(Seus clientes não o liberariam para ficar os três dias no fórum). Para não perdermos a chance de expor o TC em um fórum desta importância, ele autorizou-me a representar o TC naquela ocasião.

Como a grade temária não aprovou a minha autorização como palestrante, conversei com o Rildo e argumentei que não seria adequado um usuário apresentar um projeto enquanto o lider deste era brasileiro. O Rildo concordou e aceitou ser o palestrante, me confirmando isso após ter conversado com seus clientes. Todas as despesas de viagem e hospedagem foram patrocinadas pelo evento. Para mim, que nunca tinha viajado de avião, achei uma ótima experiência e amadureci muito com ela.

Porto Alegre

Esta cidade, por sua estrutura, planejamento e qualidade de vida, pode ser considerada uma das melhores cidades do Brasil.

A maioria das pessoas que vivem lá são descendentes de europeus e esta região é muito conhecida no circuito da moda(modelos brasileiras) e comida(o churrasco). Fazendo uma comparação com a maioria das cidades brasileiras e Porto Alegre, esta cidade tem temperaturas baixíssimas e destaca-se no uso de Software Livre. Não é coincidência que a maioria dos patrocinadores deste evento são instituições públicas. Governadores, ministros e membros da Casa Civil(Governo Federal) deram seus pareceres.

Como se vê, este é o evento mais importante sobre software livre no Brasil.

Amizades

Eu e Rildo em seu apartamento no Hotel patrocinado pelo FISL. Eram 3:00hs da manhã e eu já estava morrendo de sono... Esta foto foi tirada pela câmera do Till Kampetter. Clique na foto para ampliá-la.

A primeira coisa que notei no Rildo é que ele poderia ser garoto propaganda da CocaCola(TM). De refrigerante, ele só bebe CocaCola(TM) diet. Embora os seus 52 anos de idade, ele tem uma mente muito jovem, fala tudo o que acha e neste evento pude confirmar a consideração que já tinha por ele. Considero-o um grande amigo.

Eu, Till e Rildo, em seu apartamento patrocinado pelo FISL. A foto anterior foi tirada um pouco antes desta. O Fotógrafo é o mesmo, Till Kampeter. Clique na foto para ampliá-la.

Uma outra amizade que fiz no FISL foi Till Kampetter, alemão, funcionário da MandrakeSoft, criador e único contribuidor do LinuxPrinting.org. Nunca vi uma pessoa falar e saber tanto de impressoras.

Ele e Rildo se tornaram grandes amigos também. Fiquei sabendo por eles que o Till doou ao Rildo uma impressora Canon(winprinter) para ele fazer a engenharia reversa e criar um driver para o linux. Também, eles discutiam muito sobre o VebKlaso, um software de apresentação de palestras via web muito promissor(visto os testes que participei), desenvolvido pelo Rildo. Se não me engano, o Till estava tentando ajudar o Rildo a conseguir uma palestra sobre o vebklaso na LinuxTag, o equivalente ao FISL na Alemanha.

A palestra

O Rildo apresentando o projeto. Esta foto foi tirada pela minha câmera. Clique na foto para ampliá-la.

O Fórum foi nos dias 05, 06 e 07 de junho. Nossa palestra foi marcada para o dia 06 de Junho. Tinhamos 60 minutos para expor nossas idéias e falar sobre a situação e o futuro do TC. Combinamos que o Rildo teria 30 min para dar a palestra dele, 15 min para minha palestra e para os participantes da palestra 15 minutos para fazerem suas perguntas.

Um close mais de perto. Esta foto foi tirada pela minha câmera. Clique na foto para ampliá-la.

Na palestra, o Rildo falou sobre a história do projeto, contribuidores principais, ports e documentação. Deu detalhes das características do compilador(saida em GNU Assembly, compilação, linkedição, execução e debug), ferramentas e futuro do projeto. Falamos um pouco do projeto COBOL-Utils e de como ele funcionaria para todos os projetos livres da linguagem COBOL. Admirei a sinceridade do Rildo para falar diante de aproximadamente 200 pessoas que estava há dois anos sem contribuir.

A minha palestra teve pouca expressão, comparada com a do Rildo. Tratei de falar exclusivamente sobre o projeto no Brasil.

Os slides das palestras estão disponíveis em:<br>

As perguntas na palestra eram praticamente as mesmas: Documentação em português, status do compilador, suporte e ferramentas. A maioria das pessoas interessadas usavam o compilador Micro Focus em sistemas UNIX e tinham interesse em um compilador COBOL livre.

Após a palestra, conheci pessoalmente alguns contribuidores, que conhecia virtualmente através da lista brasileira do TC, como o Gláucius da Solution Informática, o Moisés da Ramenzoni e o José Luiz Pinto Twadorvski. Pessoas de algumas universidades se interessaram pelo projeto também. O engraçado é que já esperava esta repercussão toda devido a ter trabalhado 4 anos em uma revenda de produtos Micro Focus e saber como o mercado comercial para a linguagem COBOL é imenso.

Antes e Depois da Palestra

Em meu ponto de vista, estes foram os pontos mais importantes da visita a Porto Alegre. Nunca o meu notebook foi tão bem usado. Antes e Depois da palestra eu e o Rildo passamos todos os dias discutindo sobre o projeto. Discutimos de tudo, de problemas na implementação do compilador ao desenvolvimento de ferramentas.

O primeiro assunto que discutimos foram os bugs do compilador. A medida que eu ia falando sobre as particularidades do TC, o Rildo me explicava o comportamento do parser e scanner no TC. Um dos itens mais discutidos foram as mensagens de erro, que poderiam ser melhoradas e traduzidas para outras linguas. Comentei com ele que muitos usuários do TC não reclamavam dos itens restantes do padrão COBOL 85, mas dos bugs que o TC possui. Como exemplo, citei a InfoCont. Disse a ele as diversas conversas que tive com Fernando Wuthstrack, o proprietário da InfoCont. Informei ao Rildo sobre as esperanças do Fernando quanto ao port de seus sistemas(Desenvolvidos sobre o MF) para o TC, pois seus sistemas seguiam bem de perto o padrão COBOL 85. Concluindo estas discussões, cheguei até a sugerir que não fosse implementado mais nada no TC, mas que tudo que já estivesse já implementado fosse estabilizado. Ou o que fosse possível estabilizar, fosse estabilizado.

Com relação a interfaces gráficas, discutimos muito também. Como tinha instalado em meu notebook as versões demo do NetExpress 3.1, PowerCOBOL 3.0 e outros demos de add-ons, como Instaladores e Visualizadores/Geradores de Relatórios, mostrei ao Rildo um pouco de como nossas ferramentas deveriam ser desenvolvidas. Este assunto ficou inacabado, pois havia muitas possibilidades a se pensar e não foi possivel pensar em todas no tempo em que permanecemos em Porto Alegre.

Discutimos muito sobre o projeto COBOL-Utils e o Rildo se mostrou muito favorável a ele, sugerindo até que eu tentasse assumir este projeto, uma vez que ninguém estava desenvolvendo nada. Sugeriu que eu aprendesse C, TCL e tudo o que fosse necessário para desenvolver as ferramentas para o COBOL. E isto é uma das coisas que mais tenho feito atualmente.

Quanto as contribuições para o projeto, o Rildo disse-me que, há dois anos, ele perdeu alguns clientes e com isto ficou impossibilitado de contribuir, uma vez que eram clientes muito importantes e que mantinham o seu faturamento. Ele se mostrou muito interessado em contribuir com o compilador e com o projeto COBOL-Utils, mas no presente momento ele não dispunha de tempo livre e quando tivesse tempo livre, voltaria a desenvolver. Em nossas conversas, disse-me diversas vezes que gostaria de ver o compilador pronto e usável. Disse-me também que não estava satisfeito de ter parado de contribuir da maneira que parou. Quanto a idéia de ganhar dinheiro pelas contribuições com o TC, ele me disse que aceitaria propostas, desde que estas propostas pudessem ser compatíveis com a realidade em que ele vive.

Fim

Finalizando este artigo, posso dizer que a viagem a Porto Alegre foi muito boa, pois conheci bem mais sobre o projeto, ganhei um grande amigo, que é o Rildo e conversando com ele, consegui adquirir mais esperança de que um dia o TC será terminado.

Em nossas conversas, prometi a ele(e para eu mesmo) que até o final do ano, desenvolveria documentação e exemplos para o nosso projeto enquanto que ele prometeu voltar a desenvolver quando tivesse tempo livre.

Como em Porto Alegre há todo ano uma edição do FISL, irei fazer o que estiver ao meu alcance para que possamos merecer este convite novamente.